© 2017 DirijaBH Treinamento Especializado para motoristas habilitados

Saiba mais

Vença o medo de dirigir. Como superar-se e conduzir o volante da própria vida

O livro "VENÇA O MEDO DE DIRIGIR. COMO SUPERAR-SE E CONDUZIR O VOLANTE DA PRÓPRIA VIDA" de Neuza Corassa é uma ótima indicação para quem sofre com o medo de dirigir e gostaria de se inteirar mais sobre o assunto.  

O fantasma do medo de dirigir

O ato de dirigir pode influenciar o cotidiano de uma pessoa de forma considerável. Sua vida profissional, seu lazer e todas as demais atividades diárias podem se tornar mais práticas e confortáveis com o auxilio de um automóvel. Porém, alguns indivíduos com dificuldade em aprender a dirigir sofrem com a privação dos benefícios provenientes dessa habilidade, muitas vezes apresentando, como explicação para esse problema, estados de ansiedade e medo.  
        Tremores nas pernas, sudorese, palpitações e respiração ofegante são reações típicas de alguns mediante a possibilidade de dirigir. Para essas pessoas o desconforto emocional diante do carro é evidente. Ao mesmo tempo, experimentam também sensações desagradáveis relacionadas a estados de frustração devido à impossibilidade de desempenhar uma atividade que grande parte da população realiza com aparente tranquilidade.
        Ao contrário do que muitos pensam, o medo de dirigir poucas vezes está relacionado com algum acontecimento traumático, como por exemplo, um acidente de trânsito. As dificuldades relacionadas com a direção surgem das inúmeras relações comportamentais existentes na história do indivíduo e pode envolver questões que não são diretamente relacionadas ao dirigir, como por exemplo, padrões comportamentais de timidez e perfeccionismo.
        Uma possível solução para casos de pessoas que sofrem com o medo de dirigir é o acompanhamento psicológico baseado em Terapia Comportamental. Essa linha terapêutica entende que os comportamentos são influenciados pelo contexto no qual cada pessoa está inserida, portanto cada caso deve ser analisado separadamente. Uma análise bem elaborada serve como norte para o trabalho terapêutico, e desta forma, ao identificar os contextos que influenciam a evitação ou a fuga da situação de dirigir pode-se buscar intervenções efetivas e coerentes com a história do motorista. 

Please reload